quarta-feira

Chico Buarque - Apesar de Você - Série: Quando as Músicas nos Enganam #10


Photo by Stink Pickle on Unsplash

     Olá, caro leitor! Tudo bem?

     Não só as músicas estrangeiras como apresentadas nessa série, mas as brasileiríssimas também podem enganar a alguns brasileiros. No artigo de hoje, vou falar sobre uma super famosa do nosso querido Brasil e fechar com chave de ouro e temporariamente a série "Quando as Músicas Nos Enganam". Assim que eu arranjar mais musiquinhas "enganosas" vou fazer mais postagens como essa!

     Vamos conferir o episódio de hoje?

     "Apesar de Você" é um samba composto e gravado pelo grande poeta brasileiro e cantor Chico Buarque de Hollanda no ano de 1970 em um compacto simples pela gravadora Polygram que atingiu a marca de 100 mil cópias estourando em todas as rádios do país. Posteriormente foi gravada por diversos outros artistas de renome como Clara Nunes, Maria Bethânia, Benito Di Paula e Beth Carvalho.

     Mas em que uma musiquinha brasileira, totalmente em português brasileiro, pode enganar nós brasileiros que falamos este português?

     Simplesmente pelo sentido da música.

Imagem: Pabellón de Palabras

     Algumas pessoas acreditam que esta música é de amor e serve para dar aquela "resposta" para os(as) ex que terminaram um relacionamento que não foi muito bom. Uma vez, vi acontecer isso no saudoso Orkut quando uma menina que, havia acabado de terminar com seu namorado (um relacionamento bem conturbado!), colocou a letra inteirinha da música em seu perfil para dar uma indireta a ele.

     E não foi só com "anônimos" que aconteceu este engano: ingenuamente, a cantora Clara Nunes gravou a música em 1971 pensando que se tratava de uma briga entre namorados e teve um péssimo resultado por isso: essa música, na verdade, era um hino contra a ditadura militar da época e a sambista teve de cantar nas Olimpíadas do Exército de Belo Horizonte!

     Na época em que essa música foi feita e gravada, havia a ditadura militar. A ditadura militar foi um regime de governo em que todos os poderes ficaram sob autoridade dos militares, dada através de um golpe de Estado, em 1° de abril de 1964 e durou mais de 20 anos (de 1964 a 1985). Durante esta época, haviam os tais "censores" que eram responsáveis por censurar músicas (filmes e novelas também) que falassem mal do governo (nem se fosse uma pequena suspeita). E quando a música era censurada, o cantor era obrigado a fazer publicidade para o governo ou, em casos mais "graves", eram exilados.

     Foi o que aconteceu com Chico Buarque, por exemplo: O moço chegou a ser exilado para a Itália  em 1969 e voltou para o Brasil um ano depois por influência do então diretor da gravadora Philips André Midani. André falou, através de cartas, que o Brasil estava melhorando de sua situação com a ditadura e Chico acreditou piamente. Porém, quando Chico pôs os pés em nosso país, ficou todo decepcionado ao ver torturas e desaparecimentos de pessoas contrárias ao regime militar. O cantor acabou exteriorizando sua insatisfação em uma de suas canções mais famosas e, assim, nasceu "Apesar de Você".

     Curiosamente, mesmo sabendo que sua música falava explicitamente mal da ditadura militar, e tendo a certeza que seria vetada, Chico enviou a canção para os censores e, para sua surpresa, a canção foi liberada! Contudo, este "milagre" não duraria por muito tempo: no governo do general Emílio Garrastazu Médici, a música acabou sendo proibida de ser tocada nas rádios brasileiras e só foi liberada em 1978.

     Vamos prestar atenção: ouça a música no vídeo abaixo e leia sua letra atentamente:


Apesar de Você

(... Amanhã vai ser outro dia
Amanhã vai ser outro dia
Amanhã vai ser outro dia)

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão
Não

A minha gente hoje anda falando de lado
E olhando pro chão, viu

Você que inventou esse estado
E inventou de inventar
Toda a escuridão

Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia

Eu pergunto a você
Onde vai se esconder
Da enorme euforia

Como vai proibir
Quando o galo insistir
Em cantar

Água nova brotando
E a gente se amando
Sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros, juro

Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Este samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora, tenha a fineza
De desinventar

Você vai pagar e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia

Inda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria

Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença

E eu vou morrer de rir
Que esse dia há de vir
Antes do que você pensa

Apesar de você

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia

Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia

Como vai se explicar
Vendo o céu clarear
De repente, impunemente
Como vai abafar
Nosso coro a cantar
Na sua frente

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia

Você vai se dar mal
Etc. e tal

Lá lá lá lá laiá


     Percebeu que a letra fala transparentemente sobre a ditadura militar, mas se disfarça como uma música romântica? Talvez era isso que Chico tinha em mente: desabafar seu mal estar com a política brasileira na época numa canção camuflada de amor.


Gostou do texto? Então compartilhe em suas redes sociais, para que seus amigos também conheçam essas dicas! 

Até mais!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com SPAM, ofensas ou incompreensíveis serão deletados sem aviso prévio.
Os comentários não refletem na opinião do autor.

Atualizações do Instagram

Topo