quarta-feira

Competitividade - Série: Quando nos Faz Mal #4

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay
     Olá, caro leitor! Tudo bem? 

         Competir nem sempre quer dizer ganhar e muito menos um dever na hora de um bate papo agradável e sem compromisso com os amigos. Porém, muita gente tem dificuldade em aceitar que não é necessário competir com outras pessoas ou sempre ganhar em um jogo, por exemplo.

     No artigo de hoje, para encerrar a série "Quando nos Fazem Mal", discutirei sobre a parte rum da competitividade e ajudarei a amenizar essa obrigatoriedade que você impõe sobre si mesmo e dar uma outra visão de como você pode se dar bem na vida sem se frustrar ou ficar de mal com as pessoas.

     Vamos conversar?
     Competitividade, de acordo com o site Dicio, um substantivo feminino que quer dizer algo ou alguém que é competitivo e com a etimologia "competitivo + i + dade". Para nós, é uma palavra cujo o significado pode nos fazer muito mal. Porém, por outro lado, se a usarmos de forma correta, a competitividade será uma forte aliada para nos levar a uma vida melhor e de futuro mais garantido.

     A competitividade aparece muito nas empresas, quando, alguns funcionários, disputam melhor capacidade para exercer uma função que outros a fim de conseguir uma promoção ou um aumento salarial. Isso causa uma pequena intriga entre os colegas e o clima começa a ficar ruim. A competitividade também invade momentos de lazer como o bate papo entre amigos: numa simples conversa jogada fora, atualmente é possível ver duas ou mais pessoas sempre querendo demonstrar que tem mais que outra. Por exemplo, uma diz que ganhou "flores" no aniversário e a outra responde que ganhou um "carro" em seu aniversário. E não para por aí: a mania de querer sempre demonstrar que está mais acima dos outros também pode chegar a disputa de coisas ruins, como, por exemplo, uma pessoa falar que caiu e quebrou o braço e a outra lhe responder que já caiu e já quebrou um braço, uma perna e uma coluna. E, por fim, e uma das piores coisas possíveis que a competitividade pode fazer a alguém é justamente acabar com o ego: algumas pessoas tendem a se comparar com outras e se sentir mal ao ver que outras pessoas são melhores que elas em alguma coisa. Sabe aquela frase "a grama do vizinho sempre é mais verde"? É exatamente nessa situação que essa frase faz sentido. Por exemplo: você acabou de conquistar um novo emprego, mas recebe uma notícia que diz que seu colega da mesma idade já é diretor de uma empresa. Como alguém se sentiria numa situação dessas? Muito mal!



Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

     Qual seria a solução para todos esses casos citados acima? Podemos começar com uma autorreflexão: você acha mesmo que este sentido de competição vai te fazer bem e te colocar num nível melhor numa empresa ou em sua vida pessoal? É necessário mesmo que você tenha de ser melhor que outras pessoas? A resposta é: não. A competitividade na vida profissional que vai lhe fazer bem e trazer todos os benefícios esperados é aquela que você usa para competir com você mesmo. Você deve se comparar ao seu passado (independente se foi bom ou ruim) e melhorar sua pessoa cada vez mais. Daí você vai para a frente e sua grama sempre estará mais verde para você (esqueça a do vizinho)! Claro que esta não é uma tarefa fácil e não vai ser de uma hora para outra que a sua vida irá melhorar, mas caminhando rumo ao futuro com foco em si mesmo, nem se for de pouco-a-pouco, você vai chegar lá.


Pessoas foto criado por tirachardz - br.freepik.com

     Já para a vida pessoal, no exemplo do bate papo com amigos, use mais da humildade e seja mais empático com seus colegas e conhecidos: quando um deles lhe dar uma boa notícia ("Ganhei uma flor de aniversário", por exemplo) compartilhe com ele a sua alegria (responda, por exemplo, "Que legal! Parabéns") e vivam felizes. Quando ele lhe der uma notícia ruim, faça praticamente a mesma coisa, mas com delicadeza: se ele lhe falar que se acidentou e quebrou um braço, lamente o fato e lhe ofereça palavras de carinho, atenção, respeito e diga que ele pode contar com você para o que precisar. Isso é mais bonito e é o mais correto e ainda faz com que você e seus amigos se sintam bem não havendo mais intrigas e nem clima ruim.

     Por isso, é sempre bom nos policiar de nossas atitudes para que não nos sentirmos infelizes e acabar por fazer outras pessoas infelizes também. Lembre-se sempre: o mal da competitividade nunca levará você a lugar algum. Viva a vida!


     Gostou do texto? Então compartilhe em suas redes sociais, para que seus amigos também conheçam essas dicas!


Até mais!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com SPAM, ofensas ou incompreensíveis serão deletados sem aviso prévio.
Os comentários não refletem na opinião do autor.

Atualizações do Instagram

Topo